Expresso FM
Crueldade

Garoto de 5 anos é torturado e morto pela irmã em suposto ritual macabro

A autora vai responder por homicídio qualificado consumado pela morte do irmão.

05/04/2019 20h08Atualizado há 3 meses
Por: Expresso Notícia
Fonte: BHAZ
 Divulgação/Polícia Militar de SP
Divulgação/Polícia Militar de SP

A Polícia Civil de São Paulo converteu a prisão em flagrante de uma jovem de 18 anos, suspeita de torturar e matar o próprio irmão, um garotinho de 5, em prisão preventiva nesta sexta-feira (5). Ela foi detida depois que a mãe chegou em casa e encontrou o filho mais novo morto e com sinais de tortura. O crime ocorreu nessa quinta (4) na cidade de São Roque. O menino teve os olhos perfurados e o pênis decepado.

De acordo com a Polícia Militar (PM), os irmãos estavam sozinhos em casa, no bairro Gabriel Pizza. Quando a mãe chegou, notou que a porta estava trancada e pediu ajuda a um cunhado para arrombá-la. Ela contou que a filha mais velha, apontada como autora do crime, a impediu de entrar.

Na residência, a mãe encontrou o filho mais novo já sem vida e com sinais de tortura. A irmã do garoto tentou fugir e chegou a agredir um tio com uma pedrada, mas foi contida até a chegada dos policiais. Ela confessou ter matado o irmão asfixiado com um travesseiro depois de chamá-lo para brincar em um quarto.

O menino teve partes do corpo cortadas e queimadas. A suspeita ainda contou ter comido o pênis do irmão. Agora, a Polícia Civil tenta definir se a jovem matou o garoto sob efeito de drogas e em uma espécie de ritual, já que o corpo dele estava cercado por velas. Ela não tinha histórico de maus-tratos e violência.

De acordo com as autoridades, a autora vai responder por homicídio qualificado consumado pela morte do irmão, além de tentativa de homicídio do tio e maus-tratos, já que ainda mordeu o cachorro da família quando era rendida pelo parente que a segurou até a chegada da polícia.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.