Uberlândia

Morador de rua de 74 anos é espancado e morto com pedrada em Uberlândia

Idoso dormia sob uma marquise quando foi acordado com chutes e pancadas contra seu corpo; o suspeito ainda atirou uma pedra na cabeça do homem

13/09/2019 19h55
Por: Expresso Notícia
Fonte: Hoje em Dia
Imagens de câmera de segurança registraram o momento em que o idoso é atacado
Imagens de câmera de segurança registraram o momento em que o idoso é atacado

A cidade de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, registrou um crime bárbaro contra um morador de rua na madrugada de quinta-feira (12). A vítima, de 74 anos, foi pisoteada, chutada e apedrejada enquanto dormia debaixo de uma marquise, não resistiu aos ferimentos e morreu. A sessão de tortura foi registrada por câmeras de segurança e as imagens estão sendo periciadas pelo delegado do município. O suspeito do crime, um jovem de 23 anos, foi preso em flagrante.

O caso, de acordo com a Polícia Militar, aconteceu por volta das 2h30, na avenida José Fonseca e Silva, no bairro Luizote de Freitas. O vídeo mostra que o homem se aproxima do idoso, que estava dormido, e dá vários chutes e pisões. Depois, ele pega uma pedra e atira contra o morador de rua

Conforme a PM, a vítima ficou agonizando no chão por mais de duas horas. Somente depois deste período, já no início da manhã, é que um popular percebeu que o homem estava sangrando e acionou o socorro. O Corpo de Bombeiros esteve até o local e resgatou o idoso até a Unidade de Atendimento Integrado (UAI). Entretanto, ele não resistiu aos ferimentos e morreu. 

Prisão

A PM foi acionada na UAI e iniciou o rastreamento do suspeito. No local do crime, os militares conseguiram as imagens que mostraram a ação do suspeito. Os policiais, então, foram até a casa do jovem e o prenderam em flagrante.

O homem ainda estava com a roupa suja de sangue e teria confessado o assassinato. Segundo a PM, ele confessou o crime e disse que, momentos antes, havia feito uso de entorpecentes. Contudo, ele não soube revelar o motivo do espancamento e declarou ter sofrido um "apagão", não se lembrado do que havia feito.

Um comparsa do suspeito, que fugiu com ele após as agressões, também foi detido pela PM. Os dois foram levados para a delegacia da cidade e, agora, estão à disposição da Justiça.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.