Crueldade

Jovem é preso por torturar e obrigar a ex-namorada a comer fezes de cachorro

A motivação para o crime seria o fato dele estar inconformado com o término do relacionamento.

04/07/2019 21h00Atualizado há 4 meses
Por: Expresso Notícia
Fonte: BHAZ
 Ministério Público do Pará /Divulgação
Ministério Público do Pará /Divulgação

Um jovem de 19 anos foi preso acusado de torturar e agredir a ex-namorada em Belém (PA), além de obrigá-la a comer fezes de cachorro. A motivação para o crime seria o fato dele estar inconformado com o término do relacionamento.

O pedido de prisão foi solicitado pelo Ministério Público do Pará, após análise de material que aponta a realização da tortura durante cinco horas na vítima. As agressões ocorreram em 23 de junho.

Na ocasião, o rapaz convidou a vítima para almoçar em sua casa. Ao chegar no local, o ex-namorado disse: “Eu te avisei que o fim era triste”. A mulher, que não teve a idade divulgada, foi agredida com uma barra de ferro, teve a cabeça raspada com uma navalha e a região supraciliar cortada. Isso causou muitos ferimentos na região do couro cabeludo.

Para evitar que a mulher fugisse, o jovem utilizou uma faca e com ela cortou o rosto da vítima no formato da letra “M”, que é a inicial do seu nome. Além disso, jogou sabão nos olhos dela, urinou em sua boca, a obrigou comer fezes de cachorro e jogou água sanitária em seu rosto. Após torturar a vítima, o homem gravou um vídeo e mandou para os familiares dela.

A mulher conseguiu escapar do ex-namorado fugindo por uma janela da residência. Ela contou que ainda foi ameaçada por ele, por meio de mensagens de áudio. Em um dos trechos ele disse: “Eu só não te matei mesmo, vagabunda, porque a tua vida vale menos que merda e minha liberdade, sua rata”.

A prisão do jovem foi feita enquanto ele caminhava em uma rua no bairro do Paar, na terça-feira (2). Ele também é suspeito de ter envolvimento com o tráfico de drogas e de ser integrante de uma organização criminosa de Belém.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.