Expresso FM
Estupro

Mulher corta pênis do próprio irmão ao descobrir que filha pequena foi estuprada

A criança e o autor do suposto crime teriam ficado sozinhos quando a mãe dele, avó da menina, pediu que ele trocasse a fralda da pequena, que voltou chorando bastante.

11/06/2019 21h27Atualizado há 1 semana
Por: Expresso Notícia
Fonte: BHAZ
Caso ocorreu na cidade de Francisco Alves, no Paraná (Reprodução/StreetView)
Caso ocorreu na cidade de Francisco Alves, no Paraná (Reprodução/StreetView)

A Polícia Civil do Paraná investiga o caso de uma mulher que cortou o pênis do próprio irmão, um adolescente de 13 anos, depois que o garoto teria confessado estuprar a filha dela, uma menina de apenas 3. A criança e o autor do suposto crime teriam ficado sozinhos quando a mãe dele, avó da menina, pediu que ele trocasse a fralda da pequena, que voltou chorando bastante.

De acordo com a Polícia Militar (PM), a avó relatou que a neta chorava bastante e quis saber o que ocorreu depois de mandar que o filho fosse trocar a sobrinha. Eles estavam em uma igreja e o adolescente levou a criança para casa sozinho, a poucos metros do local, na cidade de Francisco Alves.

A mãe da garotinha foi buscá-la na casa da avó e, ao dar banho na filha, teria visto lesões nos órgãos genitais dela. A mulher procurou o irmão e, ao questioná-lo, teria obtido a confirmação de que o adolescente tentou estuprar a sobrinha. Em um momento de fúria, ela então pegou uma faca e atacou o irmão, cortando o pênis dele. “Ela disse que em um momento de fúria, quando o adolescente confessou o abuso, ela se apoderou de uma faca e decepou o genital dele”, explicou o delegado responsável pelo caso.

O delegado explicou ainda que dois procedimentos foram instaurados: um para apurar o suposto estupro cometido pelo adolescente e outro contra a irmã dele, por ter cortado o pênis do garoto. A mulher responderá por lesão corporal gravíssima, mas foi liberada por falta de flagrante. Ela compareceu à delegacia nessa segunda-feira (10).

A Polícia Civil ainda aguarda resultado de exame realizado pelo Instituto Médico Legal (IML) para confirmar se a menina de 3 anos foi ou não estuprada. O adolescente, por sua vez, foi levado para um hospital e transferido mais tarde para a UTI do Hospital Cemil, em Umuarama. Ele não teve o pênis reimplantado, mas apesar disso tem estado de saúde considerado estável.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.