Homofobia

Namoradas negam beijo em público e são espancadas por grupo de homens

Uma comissária de bordo e a namorada dela foram vítimas de agressões homofóbicas dentro de um ônibus.

08/06/2019 19h46Atualizado há 3 meses
Por: Expresso Notícia
Fonte: BHAZ
 Melania (à direita) e a namorada dela foram agredidas dentro de um ônibus em Londres (Arquivo Pessoal)
Melania (à direita) e a namorada dela foram agredidas dentro de um ônibus em Londres (Arquivo Pessoal)

Uma comissária de bordo e a namorada dela foram vítimas de agressões homofóbicas dentro de um ônibus em Londres, na Inglaterra. Pelo menos cinco homens teriam atacado o casal depois que as mulheres se negaram a dar um beijo para que eles vissem. Uma das vítimas teve suspeita de fratura no nariz.

De acordo com o Metro UK, Melania Geymonat, de 28 anos, é natural do Uruguai e estava com a namorada Chris, que é norte-americana, no segundo andar do ônibus voltando para casa. As duas haviam saído para curtir a noite e tudo havia dado certo, até que os espancadores apareceram.

Segundo os relatos, a gangue formada por pelo menos cinco homens exigia que o casal se beijasse enquanto eles faziam gestos sexuais grosseiros. “Eles queriam que nos beijássemos para que pudessem nos observar. Eu tentei desarmar a situação já que não sou uma pessoa de confronto, dizendo para por favor nos deixar em paz, pois Chris não estava se sentindo bem”, contou a comissária.

“A próxima coisa que me lembro foi Chris no meio deles e eles estavam batendo nela. Eu não pensei sobre isso e entrei. Eu estava puxando ela de volta e tentando defendê-la, então eles começaram a me bater. Eu nem sei se fiquei inconsciente. Senti sangue, estava sangrando por toda a minha roupa e por todo o chão. Descemos e a polícia estava lá”, explicou.

Além de espancar as mulheres, os agressores também roubaram objetos pessoais delas. Quatro deles tinha sotaques britânicos, enquanto um quinto falava espanhol. A polícia local confirmou que já investiga o caso. “A polícia está apelando por testemunhas e informações depois que duas mulheres foram agredidas e roubadas em um ataque homofóbico em um ônibus em Camden”, disse um porta-voz.

“Todos os nossos clientes têm o direito de viajar sem medo de agressão verbal ou física e estamos trabalhando com a polícia para acabar com esse comportamento em nossa rede de transporte. “Faremos tudo o que pudermos para apoiar a investigação policial deste incidente”, comunicou a empresa responsável pelo ônibus onde o ataque ocorreu.

O casal, agora, espera que os agressores sejam identificados e presos. Eles explicam que divulgaram o caso para que outras pessoas sejam conscientizadas de que agressões contra mulheres e homossexuais devem ser denunciadas às autoridades. “Nós fomos vistas como entretenimento, e é isso que me deixa tão brava. O que mais me incomoda é que a violência se tornou algo comum, que às vezes é necessário ver uma mulher sangrando depois de ter sido socada para se sentir algum tipo de impacto”, disse Melania.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.