Expresso FM
Uberaba

Hospital de Uberaba comete erro e entrega corpo de outro bebê para família sepultar

O caso da troca de corpos foi registrado nessa sexta-feira (31).

02/06/2019 19h47Atualizado há 3 semanas
Por: Expresso Notícia
Fonte: G1
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Após erros, um bebê que morreu no Mário Palmério Hospital Universitário (MPHU), em Uberaba, foi sepultado por outra família. O caso da troca de corpos foi registrado nesta sexta-feira (31) e o hospital informou que já afastou a funcionária responsável pela liberação.

O corpo do bebê sepultado por engano será exumado na manhã deste sábado (1º), no Cemitério São João Batista.

De acordo com a assessoria do hospital, nesta quinta-feira (30), uma adolescente de 17 anos deu à luz a gêmeos de forma prematura, com cinco meses e meio de gestação. Porém, na madrugada desta sexta-feira (31), um dos irmão faleceu.

Também na quinta-feira, uma mulher de 36 anos, com gestação de nove meses, deu à luz a um bebê morto.

Como determina o procedimento, os corpos dos bebês foram encaminhados para o setor responsável e, durante a tarde desta sexta-feira, a funerária contratada pela família da mulher de 36 anos foi até o local recolher o corpo do natimorto. Porém, por engano, o corpo liberado foi o do bebê prematuro que morreu durante madrugada. Como a família do bebê natimorto estava muito abalada, não houve velório e o corpo foi sepultado rapidamente.

No final da tarde desta sexta, os familiares da adolescente procuraram o hospital para solicitar a liberação do corpo do gêmeo morto. Neste momento, eles notaram o erro e souberam que o bebê já havia sido levado pela funerária e, posteriormente, que estava sepultado.

A direção da unidade foi acionada e constatou o engano. Um boletim de ocorrência foi registrado pela Polícia Militar (PM). Além disso, a enfermeira responsável pela liberação do corpo foi afastada das atividades até que o caso seja apurado.

De acordo com o diretor-técnico do hospital, Galvani Salgado Agreli, as medidas legais foram tomadas para que o corpo do bebê sepultado por engano seja exumado neste sábado. Além disso, segundo ele, foi aberto um inquérito administrativo para apurar o caso. O diretor garantiu, ainda, que as duas famílias estão recebendo apoio, inclusive, psicológico.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.